jornada nas estrelas

A palavra fã é a abreviação da palavra fanático, os detalhes técnicos é só olhar na wikipédia.

Todo mundo é fã de algo ou de alguém #fato. Quando eu era criança eu me lembro de gostar de Alf, o Eteimoso, Supervicky tudo bem que eram seriados que tendiam mais para a comédia, mas não deixava de ser ficção científica.

Na adolescência passei a ver tudo o que era filme de terror, quanto mais trash melhor. Não me esqueço nunca do filme que foi simplesmente traduzido como Palhaços Assassinos mas que não traduz o verdadeiro espírito da coisa.. Killer Klowns from Outer Space, também uma espécie de FC… trash mas não deixa de ser. Anos mais tarde encontrei uma coleção de CDs dos ScifiChannel com a trilha sonora desse filme.

Quando passava Arquivo X na Record, eu me lembro de ter começado a assistir porque meu pai assistia, ele bem que gostava. Quando assisto agora.. ele diz: ah essa porcaria!! E a minha irmã acha que é sempre o mesmo espisódio quando o cara diz: A verdade está lá fora – de novo esse episódio??? eheheheh

Bem mais tarde eu fui apresentada á Jornada nas Estrelas, começei a ir nas convenções da Frota Estelar Brasil, que ficaram para a história! Achava engraçado o pessoal se tratar por patentes. Nunca tinha levado isso a sério, afinal era ” um show da tv”.

Achava sim que Jornada nas Estrelas era um tipo de filosofia de vida. Ser fã de Arquivo X te faz um paranóico #fato.

Curto muito o meio trekker, mas com certa ressalva. Já vi muita babaquice nesse meio por isso eu fico com pé atrás. E olha que lá se vão dez anos nesse mundo.
Eu particulamente não gosto dessa coisa das patentes. Explico: não tenho nada contra as pessoas fazerem provas para obter promoção como é feito na FFESP – Federação da Frota Estelar de São Paulo. Acho divertido, apesar de não participar das provas nem nada, eu só observo.
O que eu acho tosco é as pessoas que querem se promover no meio trekker por ter patentes. Já teve muito briga por aí por causa disso.
Parece que muita gente acha que é mais fã de algo só porque tem patente, carteirinha ou sei lá o que.

Eu gosto de fazer amizades com quem quer que seja.. pode ser almirante, cadete, contra almirante, capitão..agente especial, o que quer que seja, contanto que não venha dar carteirada de patente.

Resolvi escrever esse texto, pois o dia do fã está chegando.. vai ser dia 28/3 na Estação Ciência aqui em são paulo, fique de olho www.scifibrasil.com.br

Jornada nas Estrelas XI – eu vi

Depois de quase morrer de inveja , ganhei um convite, segue abaixo as minhas impressões sobre o filme.

poster

Jornada nas Estrelas XI – Eu vi

Ganhei um dos convites para assistir ao novo filme do diretor J.J. Abraams, que foram oferecidos pelo Omelete em parceria com a Paramount e ”concedi” essa pequena entrevista ao Marcos Roberto (Llestaht), que é do fã-clube Frota Estelar do distrito Federal (FEDF)
Apesar de não contar nada sobre a trama, pode ser considerado Spoiler.
 
Llestath: Como foi a atuação do nosso bom e setentão Leonard “Spock” Nimoy no filme?
Carol:  Surpreendente, “fascinante” eu diria. Ele abrilhantou o filme e foi o elo entre o velho e novo universo de Jornada.
 
Llestath: E o Quinto? Tem muita gente achando que ele leva um Oscar, o que você diria após ver o filme?
Carol Suiter: Acho que ele como Spock é tudo de bom, mas alguns podem se decepcionar.
 
Llestath: O que faltou?
Carol Suiter: Pra mim não faltou nada mas ele é mais emotivo que o Spock “antigo”.
 
Llestath: A crítica falou muito que o atual McCoy era o que mais convencia no papel, é verdade ou tem alguém mais “TOS” do que ele?
Carol Suiter: Tem, o Cris Pine como Kirk, ele atuou muito bem, imitando o jeitão do Shatner.
 
Llestath: E quanto ao roteiro? Ele respeitou o mistério que havia com os romulanos em TOS como ocorreu em Enterprise? Ou os romulanos foram desmascarados?
Carol Suiter: Olha pra falar a verdade não tinha mistério com os romulanos, no momento que atacaram já foram alertados que o império iria sofrer as consequências.
 
Llestath: Mas os romulanos foram vistos pessoalmente ou apenas indiretamente sem revelar sua origem vulcana?
Carol Suiter: Isso aí nem foi muito comentado, só o Spock diz que os romulanos e vulcanos tem ascendentes comuns.
 
Llestath: Todo mundo sabe que as naves do filme foram produzidas totalmente em computação gráfica, sem o auxilio de maquetes como nos outros filmes, como ficou o resultado final e as manobras das naves?
Carol Suiter: Ficou muito realista, e as manobras também.
 
Llestath: Eric Bana está sendo elogiado no filme como a melhor atuação de sua carreira, o que nos fala a respeito dele no filme?
Carol Suiter: Olha pra ser sincera só vi o trabalho dele no Hulk ele tava péssimo, mas no filme ele tem um propósito, vingança, eu achei ele “bom” mas prestei mais atenção nos nossos heróis.
 
Llestath: Tem mais dezenas de perguntas que eu faria mas isso iria gerar spoilers demais, então para encerrar nos diga de modo geral se as expectativas mais favoráveis do filme se concretizaram.
Carol Suiter: Bom eu sou suspeita, gosto de tudo que se refere a Jornada inclusive paródias, mas o filme é sim uma homenagem a TOS, até nome do Archer e de seu cachorro são citados, as conversas engraçadas do “trio”, o jeitão do Kirk, até os camisas vermelhas morrendo primeiro, tá tudo ali. As tiradas do Dr, e até do Scotty. Só a Uhura no filme ganhou personalidade diferente.
 
Llestath: Oscar?
Carol Suiter: Duvido que ganhe um Oscar, mas poderia ganhar sim, de efeitos especiais, sonoplastia, de trilha sonora.
O filme é sim uma bela homenagem a Gene Roddenberry e o seu “legado” os trekkers mais puristas podem ficar sossegados, pois se houve mudança foi de forma respeitosa. Star Trek de J.J. Abrams já é uma clássico e merece estar entre a coleção de DVDs de todos os fãs.
A cena final é muito emocionante, veja o filme dia 8/5 nos cinemas! 

Se inveja matasse

Star Trek tem estreia surpresa no Texas [atualizado 2x]
Veja também fotos da pré-estreia da Australia
Ederli Fortunato

 
A exibição de uma versão restaurada de Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan se transformou no melhor presente para os fãs que compareceram a um cinema no Texas, nesta segunda-feira. Ao invés de rever o clássico, o público encontrou uma pré-estreia surpresa de Star Trek, o filme dirigido por J.J. Abrams.

A sessão surpresa aconteceu no Alamo Drafthouse, em Austin. O convite original dizia que os fãs veriam, além de A Ira de Khan, dez minutos do novo filme. Para completar a festa, o anúncio de que aquela seria, na verdade, uma sessão do novo filme foi feito por Leonard Nimoy. Além do ator, estavam presentes Damon Lindelof, Alex Kurtzman e Roberto Orci, o trio que já foi contratado para escrever o roteiro da sequência do novo filme.

[Atualização]

Apesar das câmeras estarem probidas durante a exibição do filme, há uma gravação que mostra o momento em que Leonard Nimoy aparece diante do público para solucionar o “problema” que estava acontecendo com a cópia do filme: mostrar o novo Star Trek, porque “não é justo a estreia mundial acontecer na Austrália”, disse. Veja o vídeo dividido em três partes abaixo:

Harry Knowles, do site AICN apresenta os roteiristas
Roberto Orci, Alex Kurtzman e Damon Lindelof
(antes da aparição de Leonard Nimoy)

Veja os vídeos e matéria completa no Omelete