mundo bizarro

Somos todos especialistas do fracasso?

Há pouco tempo vi que duas celebridades de internet, os novos famosos de hoje, iam lançar um livro como o título: O Coach do Foda-se.

Fui dar uma olhadinha no livro, lá na Amazon, e gente, só de ler a introdução, que é quântica, eu já consegui entender muito do que eles tentam dizer.

A primeira frase é muito clássica: se conselho fosse bom não era de de graça, aí um empreendedor sem empresa resolveu que seria interessante cobrar por isso.

Assim, a minha primeira experiência com psicólogo/terapeuta foi na escola, no primário, hoje ensino fundamental. Achavam que eu tinha algum problema pois não entendia matemática. Simplesmente não entrava na minha cabeça.
Além de ir na psicóloga fui em inúmeras aulas de reforço, estes talvez fossem os coaches da época.

Nem fazendo tanto esforço evitei de repetir de ano. Foi na sexta série, não sei qual é o equivalente hoje, sétimo ano? Foi péssimo, perdi contato com os “amigos” da sala de aula, apesar que ganhei novo coleguinhas e fui levando.

A gente pode dizer que em algum momento da vida tivemos algum fracasso, e é verdade. Não adianta ficar tapando o sol do desânimo com a peneira da animação. Não combina.

Há 2 anos estou numa situação profissional bastante ruim. Não tenho um emprego formal e o dinheiro simplesmente acabou. Tenho que fazer o que dá pra sobreviver. Me jogo nos freelances da vida, mas não é fácil não.

Algo que ainda me chama atenção é a quantidade de coach de alguma coisa que tem na internet. Especialmente esse ano notei um aumento das semanas mágicas e milagrosas que essas pessoas oferecem. Pra mim está insuportável ver isso.

Recentemente eu adicionei uma pessoa na minha rede de contatos, acho que foi do LinkedIn que quer muito ser minha coach. Tivemos uma conversa, sem compromisso, e eu até gostei da pessoa, porém não tem condição de fazer algo assim, já que a próxima fase é com compromi$$o. Não é barato mesmo com o impressionante desconto que eles dão.

O que me impressiona ainda é a motivação dela, ano passado mesmo eu tendo dado várias desculpas e a mais clara e direta: não tenho dinheiro, ela até parou um pouco mas começou o ano enviando mensagem que quer me ajudar. Gente se você quer me ajudar, nesse momento, preciso de dinheiro, apenas. Ela garante que com certas ferramentas posso aumentar o meu número de clientes e etc. mas, me desculpe se você é coach e está lendo isso, eu não acredito.

Todas essas fórmulas mágicas estão muito padronizadas atualmente. Não sei se por ter estudado um pouco sobre marketing de conteúdo eu vejo claramente uma estrutura muito igual nos anúncios. Chega a ser chato!

Sei que há exceções em tudo, mas como estou bastante impaciente com essas armadilhas eu quero mais é distância.

Às vezes eu até clico no “arraste aqui” do instagram só pra ver.. mas é tudo muito igual.

Como dizem os autores do livro acima, eu não preciso de cagação de regra eu preciso do fod*-se e um emprego por favor.

Mundo Bipolar

A difícil arte de estar nas redes sociais

É minha gente, a cada dia está mais difícil acompanhar os famosinhos das redes sociais, cada um quer aparecer mais que o outro, ser mais bonito e mais perfeito que o outro, mas no fundo, tem horas que dá pena, tanto dos famosinhos quanto de quem segue.

É incrível as pessoas acharem que pessoa X é boa mãe, porque posta foto abraçada com o filho. A outra, toda fitness, que só mostra coisas saudáveis chegando em casa mas vai saber se ela não sofre de bulimia, anorexia e tal.

E tem aqueles que ficam ostentando em hotéis, resorts e muita coisa legal mas no fundo eles ganham essas viagens, para os reles mortais morrerem de trabalhar para ir naqueles lugares de sonho.

É saudável, quando algum insta blogueiro motiva alterações em sua rotina. Isso é o digital influencer, influenciando a ser uma pessoa melhor.

Mas nem sempre é assim. A maioria só quer te vender algo… preste atenção!

Fiquei quase 2 semanas sem ver stories de gente que sigo, e o resultado foi: não consigo mais ouvir a voz de alguns… de verdade, pois soa muito falso, e sim, a maioria só quer vender algo.

Estou prezando mais por saúde mental, pois se você for seguir o que os influenciadores fitness, por exemplo, estão pregando… você fica louco, de verdade. Toda hora é uma coisa que faz mal, ou que faz bem, mas antes fazia mal, agora faz bem..

giphy1

 

É isso.

#confusa #louca #redesocial

Inferno

Ontem achei que eu estava fazendo um estagio no inferno. A sala onde trabalho não tem ar condicionado, Aí a gente tenta enganar com um ventilador que não da conta, aí no fim da tarde chuva de gelo, acaba a luz e não se faz mais nada! Nem ir de transporte publico para lugar algum. A avenida mais famosa da cidade TOTALMENTE parada a única forma de chegar a algum lugar era indo pelo modo mais antigo, andando! Aí aproveito para me exercitar!
O duro e chegar em sala de aula e ao invés de ouvir a professora, ouvir um treco chamado FU-N-CK isso deve ser o q anima o inferno! Enfim me senti muito guerreira ontem!

Iuhu

Depois de um longo tempo sem dar um sinal de vida, volto aqui para alguns comentários, ruins é claro. Nada comigo, graças a Deus.. mas sim contra alguns tipos de seres humanos.

Sempre que leio notícias, seja numa primeira página de portal de entretenimento, seja no site de algum conceituado jornal, eu me pergunto..E O KICO??? é cada notícia inútil, ridícula e escrita de uma forma tão babaca só pra atrair cliques.. só pode!

Percebo que a cada dia que passa as pessoas estão piores, os programas de tv estão uma droga, só tem notícias de tragédias e só Deus mesmo para nos salvar!

Uma vez uma pessoa perguntou pra mim por que  eu me chava melhor que os outros.. sinceramente eu disse que não era melhor mas que os outros eram piores… eeheh sei lá..só sei que cansei de gentalha..de gente chata, burra e feia  e principalmente de pobres de espírito.

#prontofalei

 

PS: a imagem peguei aqui

Será o fim do mundo?

Todos os  dias me pergunto isso! E ás vezes até afirmo… o mundo não vai acabar em 2012… já devemos estar no inferno e o mundo já acabou há um tempo… só não dá pra determinar quando… talvez com a explosão em Hiroshima, com o desastre em Tchernobyl ou então até antes… vai saber.

Só sei que o que a gente vive não é vida.. a gente sobrevive. Sobrevive com migalhas de vida, de uma ilusão de vida. É triste… eu não vejo esperança para as crianças de hoje. Tenho pena as vezes das minhas sobrinhas e dos filinhos dos meus primos e não tenho coragem nem de pensar em engravidar… pois eu teria pena de uma criança para viver nos dias de hoje.

Claro que estou dizendo isso tudo em nível de Brasil. Uma terra injusta, insegura e que de jeito algum é séria.

Os bandidos têm privilégios que muito trabalhador não tem. Somos roubados nas ruas e até dentro de nossas casas pelos bandidos de Brasília. E agora já não basta tudo isso, ainda estamos sujeitos a tomar um tiro dentro da sala de aula. O que crianças tem a ver com a frustação de um maluco? Se o cara tem raiva vai despeja r a raiva nos bandidos, nos políticos e nos que fazem o mal.

É tudo tão ridículo. As pessoas estão cada dia mais ridículas, e eu tenho vergonha de ser humana. Pois o agente Smith estava certo… é um vírus que se espalha rapidamente pelo planeta.

Asco de gente!