eventos

Nunca é demais saber…

Estava me perguntando o porquê da data 4/5 é considerado o #starwarsday, achei uma matéria bem didática e compartilho. Claro que os fãs da saga sabem de tudo isso..

CINEMA

Por que o Star Wars Day é comemorado no dia 4 de maio?

Fãs em todo o mundo celebram o dia em homenagem a saga

Redação iBahia
04/05/2017 18:22:00Atualizado em 04/05/2017 18:26:41

Para algumas pessoas o 4 de maio é mais um dia comum em suas rotinas. Mas para os fãs da saga Star Wars, esse dia é especial. Nesta data é comemorado o “Star Wars Day” (Dia de Star Wars). Os mais apaixonados pelo mundo de Guerra nas Estrelas consideram a data um feriado não oficial.

(Foto: Divulgação)

Mas por que 4 de maio?

Repetida em vários filmes, a franquia possui uma citação, que é “Que a Força esteja com você”. O filme tem como idioma original o inglês, e a citação fica assim: “May the Force be with you”. Desta forma, era comum que os fãs da obra de George Lucas fizessem um trocadilho com a frase, “May the Fourth be with you”, que traduzindo significa “Que o 4 de maio esteja com você”.

 Em português, a tradução tira o sentido da frase, mas os fãs brasileiros não deixam de comemorar a data. De forma oficial, a primeira celebração do Star Wars Day aconteceu em 2011, através de um encontro organizado por fãs da cidade de Toronto, no Canadá e desde então a tradição se repete a cada ano.

A data ganhou tanta força que a própria Lucasfilms, e agora a Disney, criou um especial em sua página, com diversos materiais relacionados ao Dia de Star Wars.

http://www.starwars.com/may-the-4th

Notícia do:http://www.correio24horas.com.br/

#chatiada

é assim que estou me sentindo!

Dia 8/4 aconteceu a Convenção da Frota Estelar Brasil depois de 13 anos sem um evento, ela ressurgiu com a convenção #phoenix e foi um sucesso!
Revi pessoas queridas, me diverti com as histórias e grupos de teatro que se apresentaram lá. Fiz compras nas lojinhas.
Gente, eu tava muito feliz, pois eu fui frequentadora assídua destes eventos, acho que de 2000/2001 até até 2003 quando o Spock (Leonard Nimoy) veio ao Brasil, inclusive trabalhando voluntariamente nos eventos, e foram bons tempos aqueles.

Aí o evento estava muito bom, mas chegou no final e tivemos uma notícia não muito boa. A partir do dia seguinte ao evento, a Frota  Estelar estaria proibida de usar o nome Frota Estelar Brasil, é isso mesmo. Depois de quase 30 anos usando este nome e divulgando o espírito trekker, é isso que a CBS, detentora dos direitos da série, quer. Leia mais aqui. Claro que não haverá impeditivo algum dos eventos serem realizados, mas o que me deixa indignada é isso, você ama uma coisa, divulga, se esforça pra fazer eventos e de repente não pode mais. Triste!

E os baques não acabaram por aí! A Convenção da Barbie que acontece de 2 em 2 anos desde 2009, simplesmente não será realizada. Já tinha até data definida! Como assim???? Ou seja, como foi dito nas rede sociais, a Mattel CAGA para o colecionador brasileiro. Isso porque nos últimos anos, designers das bonecas estavam participando dos eventos: Robert Best em 2011, Bill Greening em 2013 e 2015 Linda Kyaw.

A primeira Convenção ocorreu em 2004, em São Paulo, no Hotel Hilton. Foi maravilhoso. Depois houve um hiato até 2009, a Barbie completando 50 anos quando aconteceu a segunda convenção, como sempre, maravilhosa! Inclusive nessa eu trabalhei (voluntária), e foi muito legal!

Achei um absurdo, inclusive, que os organizadores foram afastados, não sabemos os motivos reais disso tudo. Mas nestes eventos é uma chance para reencontrar amigos e aprender sempre.

Sei que não é o fim do mundo, só um pequeno desabafo…

Spoiler alert!

Se eu fosse o Sheldon, eu já fecharia o blog correndo, e xingava!

Bom, só fiquei com vontade de desabafar uma coisa. Sábado houve 2 sessões de pré-estréia aqui em São Paulo do filme Star Trek Beyond / Jornada nas Estrelas Sem Fronteiras, ou como preferir Star Trek Sem Fornteiras. Eu fui, claro! Encontrei meus amigos trekkers e tal.. foi tudo de bom!

O filme foi bom, mas teve gente que já emitiu opinião detalhada, esquecendo que a sessão era de “PRÉ – ESTRÉIA” e obviamente várias pessoas que gostariam de ver o filme, não o fizeram por N motivos.

Sei lá, eu não gosto de ler spoiler, não gosto de ler muitas críticas, principalmente se é um filme que eu quero muito ver, até evito de entrar no facebook.

Uma vez eu estava vendo “A pele que habito” e não sabia nada além da descrição do filme mas aí entrei no facebook e uma das minhas “amigas” estava falando do filme, já entregando grande parte do enredo… qué qué quéééé, vai besta! quem mandou

Agora a pessoa não se tocar que era uma pré estréia… enfim, cada uma com sua consciência.. eu não faço o que quero pra mim.

Então é só!

Um programa bem diferente

No dia 24/4  participei de um evento muito diferente pra mim. Fui ao Segundo Festival da Boa Vizinhança. Foi um evento legal. Chegamos cedo, era por volta de meio dia, e uma banda tocava os suscessos dos anos 80…ehehehe foi bem divertido.

Depois fomos lá pra trás do palco, olha que coisa! O pai do meu namorado era o dublador do Chaves, então ficamos lá na área vip. A minha sogra, o namorado e a cunhada subiram no palco e são tratados como celebridades pelo fã clube e pelos fãs.
Achei bem interessante como o público tem um baita carinho pelos dubladores. Afinal se for pensar bem, eles são responsáveis por 50% do sucesso que é até hoje o Chaves/Chapolin.

Fiquei chocada com a quantidade de fãs que lotaram o local. Era muuuita gente!

Uma constatação: o pessoal é super fã do Seu Madruga, pena que o ator já é falecido. O dublador do Seu Madruga, o Carlos Seidl, se colocar um bigodinho e o chapéu, fica igual!

Fotos só depois!

A palavra fã é a abreviação da palavra fanático, os detalhes técnicos é só olhar na wikipédia.

Todo mundo é fã de algo ou de alguém #fato. Quando eu era criança eu me lembro de gostar de Alf, o Eteimoso, Supervicky tudo bem que eram seriados que tendiam mais para a comédia, mas não deixava de ser ficção científica.

Na adolescência passei a ver tudo o que era filme de terror, quanto mais trash melhor. Não me esqueço nunca do filme que foi simplesmente traduzido como Palhaços Assassinos mas que não traduz o verdadeiro espírito da coisa.. Killer Klowns from Outer Space, também uma espécie de FC… trash mas não deixa de ser. Anos mais tarde encontrei uma coleção de CDs dos ScifiChannel com a trilha sonora desse filme.

Quando passava Arquivo X na Record, eu me lembro de ter começado a assistir porque meu pai assistia, ele bem que gostava. Quando assisto agora.. ele diz: ah essa porcaria!! E a minha irmã acha que é sempre o mesmo espisódio quando o cara diz: A verdade está lá fora – de novo esse episódio??? eheheheh

Bem mais tarde eu fui apresentada á Jornada nas Estrelas, começei a ir nas convenções da Frota Estelar Brasil, que ficaram para a história! Achava engraçado o pessoal se tratar por patentes. Nunca tinha levado isso a sério, afinal era ” um show da tv”.

Achava sim que Jornada nas Estrelas era um tipo de filosofia de vida. Ser fã de Arquivo X te faz um paranóico #fato.

Curto muito o meio trekker, mas com certa ressalva. Já vi muita babaquice nesse meio por isso eu fico com pé atrás. E olha que lá se vão dez anos nesse mundo.
Eu particulamente não gosto dessa coisa das patentes. Explico: não tenho nada contra as pessoas fazerem provas para obter promoção como é feito na FFESP – Federação da Frota Estelar de São Paulo. Acho divertido, apesar de não participar das provas nem nada, eu só observo.
O que eu acho tosco é as pessoas que querem se promover no meio trekker por ter patentes. Já teve muito briga por aí por causa disso.
Parece que muita gente acha que é mais fã de algo só porque tem patente, carteirinha ou sei lá o que.

Eu gosto de fazer amizades com quem quer que seja.. pode ser almirante, cadete, contra almirante, capitão..agente especial, o que quer que seja, contanto que não venha dar carteirada de patente.

Resolvi escrever esse texto, pois o dia do fã está chegando.. vai ser dia 28/3 na Estação Ciência aqui em são paulo, fique de olho www.scifibrasil.com.br

LuluzinhaCamp – Release

2º LuluzinhaCamp Nacional:

Encontro vai reunir blogueiras de todo o Brasil para discutir a liberdade na internet

Quem acha que os relacionamentos virtuais são superficiais e dificilmente vão para a vida real precisa rever os seus conceitos. Dia 30 de agosto de 2009 acontece o 2º LuluzinhaCamp nacional, em que são esperadas cerca de 100 blogueiras de várias partes do Brasil, repetindo o sucesso dos encontros simultâneos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Brasília. Os encontros, vale lembrar, são exclusivos para mulheres.

O 2º Encontro Nacional vai acontecer das 11h às 18h, na Oca Tupiniquim, em São Paulo. Seu tema: liberdade na internet (veja mais sobre isso no blog).

A programação inclui oficinas e desconferências – debates abertos, descentralizados e colaborativos – sobre um tema de interesse comum.

A pré-programação de oficinas:

  • tira-dúvidas sobre blogs para blogueiras iniciantes, intermediárias e avançadas;
  • montagem de computadores;
  • fotografia e stopmotion;
  • artesanato e reciclagem.

Para completar, o evento fará uma campanha de arrecadação de roupas para doação a ONGs. A Lavanderia Solidária LG – que doará uma máquina de lavar e quatro vezes mais roupas do que as Luluzinhas conseguirem -, continuará após o encontro, quando o público poderá votar em sua ONG preferida, no site das Luluzinhas.

 
História

O encontro é organizado pela Conectiva, por meio das mãos de Lucia Freitas, autora do blog Ladybug Brasil. Lucia inventou o evento com as amigas interneteiras Lu Monte, do Dia de Folga; Nospheratt, do Deusario; Zel, do Zel, versão 3.4; Denize Barros, do LaReinaMadre e Juliana Garcia Sales, do Garcia Sales.

Na organização do primeiro encontro, em agosto de 2008, surgiu a idéia de mini-LuluzinhaCamps pelo Brasil afora e foi criada a lista de discussão, para que todas se organizassem sobre as comidas, bebidas e temas.

“Criei o LuluzinhaCamp – que foi batizado por um homem, diga-se – porque sabia que a internet é feminina e que havia muitas blogueiras na rede. Mesmo assim este público não comparecia aos encontros de tecnologia/internet. Senti que era preciso um evento exclusivo para que se sentissem à vontade e, a partir daí, fossem incluídas num ambiente maior de um lugar já conhecido”, diz Lucia.

Após um ano de vida, o LuluzinhaCamp, que começou com 80 participantes, tem cerca de 400 mulheres em seus grupos de discussão. Além de formar uma rede de troca de conhecimentos, networking e apoio mútuo na internet, os relacionamentos continuam no dia-a-dia offline também, em projetos e eventos. De karaokês a almoços, a troca continua fora da rede. Online, dúvidas sobre internet ou maquiagem não ficam sem resposta e acaloradas discussões sobre temas polêmicos se aprofundam.

Serviço:

Luluzinha Camp

30 de agosto, das 11h às 18h

Oca Tupiniquim, Rua Fradique Coutinho, 1397, Vila Madalena, São Paulo

Inscrições pelo site http://www.luluzinhacamp.com  até dia 20 de agosto

Taxa de inscrição: 15,00.

Eu já estou inscrita!

LuluzinhaCamp

No dia 30/8 vai acontecer o LuluzinhaCamp Nacional. Já me inscrevi e não vejo a hora desse dia chegar. Tô me sentindo até boba com essa ansiedade.

Mas vai ser muito bom trocar de ares! Ou melhor conhecer novos ares. Tenho certeza que tenho muito o que aprender, e principalmente conhecer gente nova.. o que eu adoro!

Então se vc for uma Luluzinha também a gente vai se ver lá!