Mês: Junho 2010

Chorando se foi

Antes de mais nada quero ressaltar que eu até aturo filmes toscos.., mas tudo tem um limite.

Hoje eu tava aqui em casa, dando um tempo para ir na segunda entrevista do dia, e passou um filme que eu nunca tinha visto antes.
Lambada, a dança Proibida ou no original The Forbidden Dance. Não vi o começo do filme pois tava cochilando, mas o enredo era +- o seguinte. Uma princesa índia (?) da amazônia foi pros estados unidos pra evitar que desmatem a amazônia, foi o que eu entendi, mas não sei porque cargas d´água ela se inscreve nos concursos de dança.

Eu sinceramente nunca vi um índio ou índia dançando lambada.. e mais ter um bundão ao estilo Jennifer Lopez. Aí fui pesquisar na internet pois as músicas eram de lambada, mas o estilo.. já podem imaginar qual era.. Salsa ou merengue, coisas bem latinas mas não necessáriamente brasileiras. O mais intrigante irritante é que queriam mostrar algo “brasileiro” e nem a atriz era brasileira, é mexicana, aí não dá.

 Aí a mulher ainda diz: Ah, você é brasileira, então você sabe dançar.. todos os brasileiros dançam #eurialto.

No filme ainda mostrou um protetor da tal princesa, que por algum acaso de chamava Nisa (??) e o tal cara era um índio Xamã, hello!

Me lembrei também da época que a gente se juntava na garagem de casa e dançava LAMBADA! Era divertido,  foi uma fase, e passou. Até a gente que não tem nada de dançarina nata, dançava mais que os caras do filmes.

Segue aí o clipe original da música do Kaoma, e pode ver que os clipes relacionados no youtube são todos de músicas chicanas, não tem nada a ver.

No hablamos español

Bolacha

Já que não tenho vontade de sair de casa ou dinheiro pra comprar um presente de Dia dos Namorados, preferi fazer eu mesma algo diferente.. acho que ele gostou!

A massa é muito simples, ovo, farinha, acúcar e manteiga, um pouco de fermento e uma colher de mel pra dar um sabor diferente.

O resto da massa que sobrou deixei na geladeira.. e dá pra fazer depois se vc quiser.. muito simples!

Feliz dia dos Namorados!

Há muito, muito tempo…

neste mesma galáxia eu já registrava algumas das minhas peripécias. Morri de rir ontem com umas coisas escritas num diário. descobri que faço diários desde 1987, mas só achei a partir de 1990.

Esse diário ganhei em algum aniversário, o detalhe personalizado é tudo!

Segue a transcrição da primeira folha:

SP 5/1/1990
Esta é a primeira folha deste diário. Hoje eu voltei de Suarão. Ontem a gente foi pro parquinho, lá tava legal, a gente foi no carrinho bate-bate, depois no trem fantasma eu gritava: “não quero ir”, mas eu fui. Foi emocionante eu só vi um “Fred Kueger” ele tinha um machado (desde quando?*) e um vampiro que saia do caixão, eu só gritei.
Quando eu cheguei em casa eu fiquei com a Tio (apelido da vizinha*)
O Maurício tava aqui ainda bem. Eu não aguentava mais ficar tão longe porque eu não confio muito nele. Mas gosto dele.
Talvez a gente vá amanhã no Shopping com a Simone, Cris, William e Maurício e talvez Ana Paula.
Até Amanhã

Até que não é tão ruim.. eu tinha 12 anos e esse pessoal era da rua onde eu morava. Claro que tem coisas escritas que são impublicáveis.. quem quiser ler, esteja a vontade.

I made this

Há uns 2, 3 anos atrás eu nunca imaginei que pudesse fazer isso:

Receita mega fácil que peguei aqui, como não tenho batedeira.. vai liquidificador mesmo e dá suuuper certo!

Já a cobertura tentei fazer a tal buttercream mas em vez de fazer com o açúcar de confeiteiro eu usei açúcar normal.. ficou açucarado.. ehehe, mas pelo menos usei para grudar os confeitos.