A vida é simples

nós que complicamos!!

Sim, a gente vive ouvindo isso, mas será que é simples mesmo? Não sei.. to vivendo conforme me é possível.

O que eu estou achando legal.. ou não, sei lá, é que parece que a vida vai me dando ou me tirando conforme eu preciso.

Recapitulando os 2 últimos anos:
arrumei emprego, separei, fui superando ao poucos a separação, fui atrás de algo melhor, demitida em 40 dias, sufuco no meio da crise, empego novo, doença da avó, morte da avó, superação da morte, viver sozinha numa casa podre q não tenho como arrumar, nova demissão, “liberação” do apartamento no centro de sampa, desentendimentos amorosos.

Well o que eu gosto de me lembrar é o seguinte: Até um chute na bunda te leva pra frente.
Pode ser mesmo que todas essas coisas acontecem com um único motivo.. me fazer ACORDAR! e até me conformo e aceito
Adianta ficar revoltada? Adianta reclamar? Se existe algo maior (Deus) eu até fico contente que isso tudo aconteça, deve ser pro meu bem, pro meu crescimento.

Então agora estou de novo procurando emprego, estou de boa, e em breve me mudarei, achoq eu vai ser bem legal essa nova fase, morar sozinha e cuidar da casa, e de mim!

Eu estou confiante q tudo dará certo. e se não der.. bom se não der o negócio é voltar pra casa do pais..e tentar viver a vida da melhor forma possível.

Anúncios

6 comments

  1. Tb acho! Problemas todos nós temos, o que diferencia é a forma como enfrentamos esses problemas, tem gente que afunda no poço mas consegue se reeguer como vc, mas tem gente q fica no poço esperando um milagre..Aí tb n dá, né! rsrs..
    Bjs!!
    =1

  2. Te admiro bastante. Já estou louco pra ouvir você contar como seguiu adiante e conquistou milhões de mundos, allien 🙂

    ‘a vida testa aqueles a quem ela deseja modelar’

    Carol, já pensou em escrever um livro?
    Aposto que várias pessoas se identificam com você…
    Elas gostariam de saber como esta história caminha e se terá final feliz (claro que vai).

    Mil beijos! Boa sorte nessa jornada rumo ao infinito ^.^

  3. Como dizem os antigos:
    “Não há mal que dure 100 anos”.
    Há muitos anos um amigo passou por uma desgraça pessoal: perdeu a namorada para uma doença que na época não tinha cura. confessou-me que entrara em depressão e desespero… mas é claro ele tinha 17 anos na época, quando todas as perdas parecem irreparaveis.
    Não vou entrar em detalhes aqui, madame Carol, mas a senhora pode conferir detalhes entrando no meu blog, que já conhece.
    Um beijo de amigo.
    Vida Longa e Próspera!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s