Máscara

jason.jpg
Seria só mais um rostinho bonito na tela?

 Depois de passar uns dias sem escrever nada de mais, só repassando mensagens que já estavam na net, venho aqui com uma questão de certa forma séria!Podemos nos dias de hoje, na internet sermos nós mesmos? Ou para nos proteger temos que criar personagens?
Tenho um amigo que parece que tem dias que não é ele mesmo, as vezes desconfio que ele foi dominado por uma entidade alienígena.
Então mesmo conversando com esse amigo por quase 10 anos já, eu não sei como ele é de verdade.

Outro dia outro amigo me disse que admira o Dr. Hannibal Lecter  e o Gregory House, o House ainda vai.. pois eu tenho usado muito o humor característico do mesmo.. ainda mais por ter trilhado o caminho do grande mestre do mal.. heheheheh

Agora admirar o Hannibal, me fez ter um pouco de medo desse amigo… e no meio de uma discussão filosófica de personalidades ele me acusou de estar julgando-o sem ao menos conhecê-lo… é pode ser mesmo.. mas eu fiquei preocupada quando ele começou a me chamar de Clarice.

Enfim, eu tento ser eu a maior parte do tempo… mas eu acho que em certas situações o melhor mesmo é criar um personagem, mas por favor não exagere.. nada de assassinos comedores de gente (tá isso foi proposital)!
Esse personagem pode ser um escudo mesmo, pra ninguém conhecer as suas fraquezas. Mas será que fazendo isso não estamos evidenciando ainda mais o nosso ponto fraco?

É que a maioria das pessoas não pensa muito sobre os porques das coisas.. só vêem o que querem ver…e acreditam em TUDO o que é mostrado a elas, seja em qualquer meio de comunicação.
Não estou dizendo que nesses meios de comunicação há mentiras, mas sim manipulação e omissão de informações. (isso já é assunto pra outro post)

Bem, como diz a música da Pitty:
Seja você,
mesmo que seja estranho,
seja você mesmo que seja bizarro

Anúncios

4 comments

  1. Creio que criar personagens em certos casos é algo de extrema necessidade, já em outros é totalmente desnecessário.
    Quanto ao Lecter, creio que teu amigo não se fantasiou comendo gente, mas tendo o charme e a magnitude intelectual do Lecter.

  2. Eu tenho medo de gente, sabe? E acho que certa cautela é saudável. Não digo pra se mostrar diferente, mas talvez se mostrar menos seja uma atitude sábia.
    Aliás escrevi sobre esse assuntito hoje mesmo.

    Bezzos e ótima semana,

  3. Acho que no caso dos brasileiros, nem tanto. Os americanos fazem um papel de se disfarçarem muito melhor que nós.

    Quanto ao churrasco de carne humana, bom.. definitivamente não é minha praia…

    bj

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s